Morte – Mulher acusada de matar criança envenenada é encontrada morta em cadeia da região

2157

A detenta Gislaine Aparecida Oliveira de 31 anos, condenada a 30 anos de prisão por ter envenenado duas crianças (irmãs) no ano de 2009, foi encontrada morta na manhã deste domingo (01/09) na cadeia pública do município de Goioerê. A presa supostamente cometeu o ato extremo (enforcamento) no interior da cela em que se encontrava recolhida. Um agente de cadeia encontrou a mulher já sem vida e na sequência acionou os órgãos competentes.

Uma sindicância será aberta para apurar as circunstâncias da morte da detenta. As companheiras de cela serão ouvidas pela autoridade policial responsável pelo inquérito que será instaurado, para esclarecer os fatos. Um perito da Policia Científica compareceu no interior do presídio, e após os procedimentos de praxe da polícia técnica, o corpo da mulher foi removido e encaminhado ao IML.

CRIME

O crime pela qual Gislaine Aparecida Oliveira foi julgada, ocorreu no dia 30 de junho de 2009, no Jardim Universitário na Rua Professor José Luiz M. Costa, na cidade de Goioerê. Maria Eliane da Conceição, 28 anos, mãe das crianças precisou se deslocar até o Centro Social Urbano, deixando os três filhos – as duas meninas (Kemilly e Emilly) e Rafael de 09 anos – aos cuidados da vizinha, Gislaine de 21 anos, como aliás, era costume todas as vezes que precisava sair para resolver assuntos particulares.

Ao retornar, por volta das 16:30 horas, a mãe percebeu que a filha menor, Emilly, estava passando mal. Imediatamente a mulher saiu em busca de socorro para a filha encaminhando a mesma ao Pronto Socorro da cidade, onde a garotinha foi submetida a exames e em seguida uma lavagem estomacal.

Enquanto isso, Gislaine que havia ficado em casa com os outros dois filhos de Maria Elaine percebeu que Kemilly também estava passando mal e providenciou a remoção da criança também para a mesma Unidade Hospitalar. No entanto, apesar do atendimento que as crianças receberam, Kemilly, de 2 anos e 6 meses na época, infelizmente acabou entrando em óbito enquanto que Emilly, depois de receber os primeiros socorros foi transferida para um dos Hospitais de Maringá em estado grave conseguindo se recuperar após longo período de tratamento.

Colaborou – Goionews e Tribuna da Região