IML e polícia civil identificam oficialmente as 3 mulheres que morreram na BR-376

167219

O Instituto Médico Legal de Maringá, com o auxílio do Instituto de Identificação da PCPR, identificou de forma oficial, as três mulheres que lamentavelmente morreram na madrugada deste domingo, 5, em um trágico acidente automobilístico registrado na entrada de Marialva (BR-376). Inclusive familiares das vítimas compareceram no IML, e fizeram também o reconhecimento dos corpos. Trata-se de Laueurtilha Aires Machado, de 31 anos, Viviane de Andrade Silveira, de 37 anos e Ameliane dos Santos Vieira Alves, de 28 anos. Duas das vítimas residiam em Sarandi e uma delas (Ameliane) na cidade de Paiçandu. Francisco Custódio de Franca, motorista do Kadette que colidiu frontalmente com um ônibus, está internado em estado grave no HU de Maringá.

DETALHES DO ACIDENTE 

Uma colisão frontal envolvendo um veículo modelo GM Kadett com placas de Sarandi-PR e um ônibus de turismo do estado de São Paulo, resultou em uma verdadeira tragédia, na madrugada deste domingo, 05 de julho, na BR-376, em Marialva, região de Maringá. O carro era ocupado por 4 pessoas, três delas morreram na hora. O motorista foi socorrido apresentando ferimentos gravíssimos. Três mulheres que entraram em óbito, foram identificadas posteriormente. Para atender esse trágico acidente, foram mobilizadas diversas equipes do 5°Grupamento do Corpo de Bombeiros, Samu, Defesa Civil, além dos socorristas e equipe médica da Concessionária Viapar.

O motorista do ônibus e os 20 passageiros que viajavam de São Paulo sentido a Foz do Iguaçu e Paraguai, nada sofreram. Segundo informações repassadas através do condutor do coletivo, logo após a praça de pedágio, ele seguia em direção a Maringá, quando na entrada de Marialva, se deparou com o carro trafegando na contramão da rodovia. Ele tentou desviar do automóvel, mas não conseguiu. A colisão frontal, foi inevitável. O carro ficou com a frente totalmente destruída, e infelizmente o saldo foi extremamente negativo, já que três ocupantes (passageiros) tiveram mortes instantâneas. Os passageiros do coletivo, são compristas que estavam a caminho do Paraguai.

Alguns chegaram a relatar que a viagem estava tensa desde o início, por conta de imprevistos que foram surgindo. Eles saíram de São Paulo ocupando um outro ônibus que quebrou no trajeto. Diante desta situação tiveram que trocar de coletivo, e na região de Maringá se envolveram nesse trágico acidente. Os corpos das vítimas fatais foram removidos e encaminhados ao IML de Maringá. Agentes da Polícia Rodoviária Federal, da Unidade Operacional de Mandaguari, confeccionaram o boletim de ocorrência. Na sequência tudo será apurado através de um inquérito policial.

Reportagem: Anderson Lopez “Corujão”