LAMENTÁVEL – Mergulhadores encontraram nesta quinta-feira o quinto corpo nas águas do Rio Ivaí

3749

Mergulhadores do Corpo de Bombeiros e da Marinha do Brasil, com o auxílio de pescadores e outras equipes de buscas, localizaram nesta quinta-feira, (22), mais um dos corpos que estavam desaparecidos nas águas do Rio Ivaí, no Distrito de Ubaúna, que pertence ao município de São João do Ivaí (a 65 quilômetros de Maringá). Trata-se de Patrícia Miranda da Silva, de 33 anos.

Ontem foram encontrados os corpos de Adalberto Fernandes Galice, de 42 anos (pai do Nicolas) e Sophia Pacagnan Fernandes, 4 anos, pai e filha – ambos moradores de Maringá, além de Alberony Menegassi de Souza, 41 anos, que seria o piloto do barco e logo depois, o corpo de Heloísa Menegassi de Souza, 3 anos – filha de Alberony. Eles eram moradores de Ivaiporã. Essas vítimas foram sepultadas no final da tarde de hoje. Hoje por volta das 17h00, as buscas foram suspensas, porém serão retomadas amanhã por volta das 08h00, com o intuito de localizar o último corpo. Nicolas Pacagnan Fernandes, de 8 anos, filho do Adalberto e irmão da Sofhia, ainda continua desaparecido. 

Todas essas pessoas estavam desaparecidas desde a tarde do último domingo, (18), quando a embarcação que eles ocupavam, virou em uma corredeira, e infelizmente ocorreu essa tragédia que chocou o Estado do Paraná. Três pessoas conseguiram sobreviver, uma família de Sarandi; Jéssica Malaquias Costa, 26 anos, Marcelo de Carvalho da Silveira, 26 anos, e o filho do casal, João Vitor Costa de Carvalho, 3 anos. Eles conseguiram sair da água e foram encontrados por moradores da região, em meio há uma plantação de milho.

Os corpos das vítimas fatais, foram removidos e encaminhados para o IML da cidade de Ivaiporã. As nove pessoas que sofreram esse naufrágio, estavam em uma chácara de propriedade do empresário Alberony, comemorando o aniversário de um conhecido. No final da tarde, resolveram dar uma volta com o barco, e infelizmente ocorreu o acidente nas águas do Rio Ivaí. Segundo informações dos bombeiros, eles não usavam coletes salva vidas.

Colaborou: Sérgio Oliveira (Rádio Nova Era Fm – Grupo Pinga Fogo).